domingo, 4 de outubro de 2009

Participação da equipa (Sertã)

Evento sem classificações de chegada
Marcaram presença:
João Valério..........(Dorsal n.º 002)
Rui Almeida..........(Dorsal n.º 036)
Renato Valério......(Dorsal n.º 052)
Carlos Lopes..........(Dorsal n.º 132)
José Abrantes.......(Dorsal n.º 145) - Não compareceu ao evento
Foto de grupo (da esquerda para a direita):
Pedro Caetano*; Renato Valério**; Carlos Lopes; Rui Almeida; João Valério; Rafael Santos*
*Seis do Pedal (Viseu) **Convidado em representação da Zona 55 Bike Team



4: foram os atletas da Zona 55 Bike Team que se deslocaram até à Sertã. O Rui Almeida (residente em Vale Figueira) optou por fazer a viagem o dia anterior e pernoitar no Parque de Campismo de Pedrógão Pequeno a 16kms dali, enquanto o Carlos Lopes se deslocou de Torres Novas e os Valério's (João e Renato) se deslocaram de Abrantes.

À chegada deparámo-nos com bastantes caras já conhecidas nestas andanças do btt, com uma grande fatia de pessoal a fazer-se deslocar desde o concelho de Abrantes.

2: foram os camiões pesados que se posicionaram para poderem começar a carregar todas as bikes que seriam transportadas até à zona de partida dos atletas, no monte Picoto.

As bikes eram cuidadosamente envolvidas em plástico por forma a evitar arranhões.

Apesar das cerca de 300 bikes participantes, foram acomodadas com bastante rapidez.


7: Foram os autocarros necessários para transportar tantos adeptos deste já popular evento organizado pelo SelindaBTT.


O tempo de espera para subir ao Picoto até estarem todos os atletas e biclas reunidas foi útil para colocar em dia as aventuras de cada um nas participações em eventos onde se têm deslocado.

Já no interior do autocarro e durante os cerca de 25min. de viagem, reinava a boa disposição com o "Bifa" (Crucifixo - Abrantes) ia dizendo uma "baboseiras" para animar os convivas.

Ao longo da viagem de autocarro podiam ver-se diversos medronheiros carregados dos doces frutos muito apreciados para a produção de licores.

À chegada ao topo do Picoto o vento soprava forte... segundo ouvimos dizer: por causa das enormes hélices que ali se encontravam ;)

Foto de grupo dos nossos atletas.

Após apear-mos dos autocarros, era tempo de nos direccionar-mos para o local onde se colocariam os camiões que transportavam as bicicletas.

O ar era do mais puro e fresco que se podia desejar... o que de alguma forma proporcionou uma generalizada vontade de urinar em plena natureza: seria do nervoso miúdinho?

O ambiente era festivo.

300: Foi o número de atletas participantes.


As bicicletas começavam então a ser entregues aos devidos proprietários.


Cada um aguardava calmamente a sua vez.


Para ajudar a passar o tempo, o "Bifa" voltava a fazer das suas, apelidando de "chassos" para todos quantos quisessem ouvir, a tudo quanto era bike que saía do camião.





Já com as bikes entregues, lá nos encaminhámos para a zona de largada.

Apesar de não ser um evento de downhill, o espírito estava para aí virado.


A partida foi dada cerca das 11H00. O tempo estava óptimo. Nem chuva nem sol.
E foi dada a partida do enorme pelotão a ser disparado pela serra abaixo.

O primeiros metros eram em asfalto... o que foi bom para partir mais o pelotão.

Os mais rápidos passavam para a frente, enquanto os mais cuidadosos se mantinham.

Após algumas centenas de metros, entrava-se nos trilhos de terra batida.



A quantidade de atletas era tanta que o pó levantado quase nos impedia de ver o trilho.

Além da terra batida, também se encontravam trilhos de rocha (xisto).

O nosso grupo mantinha um ritmo baixo para manter a nossa coesão e evitar acidentes.

Apesar do nome Descida do Picoto, também haviam subidas, mas nada das apelidadas paredes.

A Organização havia anunciado 40kms de percurso, no entanto ficaram-se pelos 29kms...

... a rapidez com foram percorridos deixaram a maioria dos participantes com vontade de fazer mais uns quilómetros.



Por esta altura a nossa equipa dividia-se em 2 grupos, os Valério's seguiam mais à frente enquanto o Carlos Lopes e o Rui Almeida seguiam um pouco mais atrás.

Um dos pequenos trajectos em asfalto que encontrámos durante o percurso.

A ZA encontrava-se colocado sensivelemtente a meio da "descida", aos 16kms.

Uma das relíquias presentes neste evento. Mas definitivamente não fazia parte dos participantes. Estava muito limpinha para tal...

Foi então que recebi (J. Valério) um telefonema do Carlos Lopes a informar que o Rui Almeida (RA)havia sofrido uma queda a cerca de 700 mts. da ZA, encontrando-se queixoso de um ombro, pelo que solicitava uma ambulância para aquele local.

No local da queda um companheiro do pedal que circulava à sua rectaguarda parou prontamente para ajudar (desconhece-se o nome do mesmo, mas mesmo assim os nossos agradecimentos)
O RA foi auxiliado no local pelos Bombeiros da Sertã com a ajuda de 2 elementos do BTT Almonda, sendo removido para o Hospital da Sertã.

Junto com outros elementos do BTT Almonda, aguardávamos notícias, já depois de ter sido contactado um elemento da Organização para fazer deslocar a ambulância, que lá chegaria passados que foram cerca de 15min.


Passados cerca de 10 min. eis que chegava à ZA o Carlos Lopes.

A bike do RA chegou de seguida à ZA transportada pelo carro de apoio da Organização.

Antes de retomar-mos o restante percurso ainda aguardámos notícias do RA, que para já e segundo o Cão Picas do BTT Almonda, tinha fracturado a clavícula direita.

Lá continuámos o restante percurso até final, já com a moral um pouco em baixo e com cuidados redobrados depois do azar do RA.


Na companhia de 5 elementos do BTT Almonda, lá nos fizémos aos restantes 13kms.

Os últimos quilómetros foram salpicados por algumas subidas em asfalto.

Aqui o Zé Luís numa tentativa desenfreada de ultrapassar o Renato.

À chegada à Sertã e já em zona asfaltada, gerou-se alguma confusão, pois haviam sido retiradas as fitas sinalizadoras por alguém alheio à Organização..


NOTÍCIAS DO RUI ALMEIDA (RA): Este nosso elemento, ao km 15 viu vazar repentinamente o seu pneu dianteiro que lhe provocou uma aparatosa queda quando descia sensivelmente a 50km/h, tendo sido projectado por cima da sua bike e dando algumas piruetas e cambalhotas até parar. Valeu a pronta ajuda do Carlos Lopes (Zona 55), de alguns elementos do BTT Almonda e do compenheiro desconhecido, que seguiam logo atrás, aos quais deixamos os nossos agradecimentos, os quais aguardaram no local a chegada da ambulância (Bombeiros Sertã) e do carro de apoio. O RA onde foi suturado com 3 pontos no joelho esquerdo e desinfectadas as escoriações na mão direita e cotovelo esquerdo no Hospital da Sertã, após o que foi transportado para o Hospital de Castelo Branco onde recebeu tratamento à fractura da clavícula direita, de onde teve alta.
Queremos também agradecer a todos quantos pararam no local a oferecer ajuda, aos elementos da Organização (SelindaBTT), entre os quais ao Pedro e ao Luís, bastante prestáveis na activação do seguro e demais burocracias.
Neste momento o RA já se encontra em convalescença em casa, tendo já demonstrado vontade em participar no próximo ano, já refeito deste azar.

Para terminar em beleza, eis uma foto da Barragem do Cabril, próxima à Sertã. Só faltou falar do almoço que este ano nos deixou decepcionados, pois a feijoada prometida passou a Arroz de Pato (muito bom por sinal) e o local escolhido não foi o ideal para tanta gente, uma vez que não haviam mesas e cadeiras suficientes. Algo a melhorar no próximo ano. Até mais.
Reportagem: Texto e Fotos (Valério) c/ utilização de algumas fotos captadas pelo BTT Almonda e BTT Sardoal.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...