domingo, 1 de julho de 2012

Participação da equipa (Coruche)

Representação a cargo de:
David Lebre Gonçalves, Filipe "Jámon" Rodrigues, João "J War" Guerra, João "Tufo" Valério, Luís Cancela, Rui Almeida.

Começo a nossa reportagem pela reta final, face à data do evento, com a chegada (3.ª feira) das bicicletas CORRATEC à loja PROFBIKE (Abrantes) 4 dias antes da prova, o que não nos deu tempo suficiente para treinarmos e nos adaptarmos às máquinas disponibilizadas pelo nosso colaborador D'MAKER, importador/distribuidor CORRATEC em Portugal há apenas 1 ano, após 2 anos de interregno no nosso país sem qualquer representante. Esta será simultaneamente, a reportagem da nossa participação no 24H Coruche 2012 e o resultado do "duro" test drive a que submetemos aquelas lindas "meninas", por sinal pouco conhecidas aqui pelo Ribatejo.

O evento para nós começou comigo (Valério), às 08H30 de 6.ª feira, quando fui à loja RHC Motos/Bikes (Torres Novas) buscar o furgão deste também nosso colaborador/patrocinador, para carregar o material necessário à nossa participação: frigorífico, mesa, bancos, tendas, material de oficina, bicicletas, comida, bebida, ... tendo-me posto ao caminho pouco passava das 18H00, na companhia da Cristina que iria apoiar a equipa Fôjo-Zybex BTT Team e do também participante e elemento desta mesma equipa, por sinal meu irmão, Renato.

Eram perto das 20H00 quando cheguei a Coruche, ao jardim próximo à Praça de Touros local, onde já estava pré-marcado o nosso espaço, pois o João Guerra já lá tinha estado pelas 18H00 e com a ajuda do nosso colaborador/patrocinador da DEKALB, montaram a nossa tenda principal. Cerca de hora e meia depois, já estava montado o nosso espaço, num local aparentemente bem situado, pois o pavilhão onde se iriam encontrar os balneários, wc, massagens e fornecimento de refeições era mesmo ali em frente. 

O percurso/pista, exigente acima de tudo a nível técnico, tinha aproximadamente 10km (9,860mts), com bastante diversidade de pisos (terra, asfalto, calçada, areia, escadarias, pontes...), cuja partida/meta estava situada no interior da Praça de Touros. Ao longo do percurso, a Organização baptizou diversas zonas. De monótono não tinha nada, esta pista... 

Com o amanhecer de sábado, 1.º dia de prova com partida marcada para as 14H00, começaram a chegar os restantes elementos da equipa: João Guerra, David Gonçalves, Rui Almeida, Filipe Rodrigues e Luís Cancela. Partilhámos também o espaço com o nosso amigo Hugo Ribeiro, único representante e logo a "solo" da equipa BTT Clube dos Pinheiros (Ourém), a quem demos o possível apoio.



A equipa estava pronta para a luta e finalmente, 3 anos passados desde a primeira vez que pensámos em participar neste evento, conseguimos realizar esse objectivo, juntando 6 elementos dispostos e com disponibilidade para aceitar a "tarefa". Dos 6, somente 5 puderam correr, tendo o Filipe Rodrigues ficado de fora por haver sido submetido a intervenção cirúrgica, o que por outro lado o permitiu dar apoio mecânico a tempo inteiro às nossas máquinas.

A moral estava em alta e aguardava-se ansiosamente a partida.

Entre os 4 modelos 2012 das bicicletas CORRATEC disponibilizadas: X-Force 0.2 (alumínio), Superbow Fun 29' (alumínio), X-Vert Motion (alumínio) e Revolution (carbono), optámos por este último modelo, mais de acordo com os nossos habituais "cavalos", que nos garantiriam melhores resultados.

Na foto e ao centro, o responsável da D' Maker, Carlos Vieira, ladeado por João Valério e Filipe Rodrigues.

Junto a uma das entradas da Praça de Touros e local de partida/chegada da prova, estava montado o espaço de exposição do nosso colaborador D'Maker, onde se encontravam expostos alguns artigos das marcas representadas/comercializadas por aquela empresa, como seja, a espantosa e nossa habitual companheira GoPro.


Rogério, colaborador da D' Maker, ladeado por David e Filipe.

Todo o espaço envolvente à Praça de Touros estava agora totalmente composto e cheio de vitalidade, com muitas tendas montadas e carros estacionados, de todos os atletas participantes e suas equipas de apoio e respectivos acompanhantes.

Com a aproximação às 12H30, era chegada a hora de uma nossa representação ir assistir ao briefing da prova e interior todas as informações fornecidas, enquanto o nosso primeiro elemento a entrar em acção, o Luís Cancela, fazia alguns aquecimentos e se inteirava da afinação da sua bike.


O David já ía fazendo o seu aquecimento, pois seria o 2.º elemento a entrar em acção, após as 3 primeiras voltas a cargo do Luís.

Eram chegadas as 14H00 e os atletas que iriam entrar em prova, "solos" e os primeiros elementos das equipas de 2, 4 e 6 agrupavam-se no interior da Praça de Toiros para ouvir as últimas recomendações e saudações, bem como preparavam-se para dar início a esta maratona de 24H de duração.



O Cancela saiu logo no grupo da frente e tentou assim dar o empurrão inicial necessário à equipa, para se colocar desde logo nos lugares cimeiros.


Logo após a zona de partida, seguia-se uma zona de sobe e desce artificiais, apelidada de "X-Zone".

Uns quilómetros adiante, a maior dificuldade física do percurso: uma subida com cerca de 500 metros de extensão, que começava com piso asfaltado e terminava com terra batida.


Perto da zona de chegada encontrava-se mais um "obstáculo" artificial construído em madeira.

Terminada a sua prestação, o Luís Cancela passou o testemunho ao David Gonçalves, para também ele cumprir 3 voltas. O David, que viria a ter algumas dificuldades acrescidas face ao tipo de pista ser exigente a nível técnico, o que para si, rolador por natureza, não o beneficiava.


Os nossos elementos, tal como habitualmente, simultaneamente a cumprir a função de atletas e repórteres.


No espaço da nossa equipa, ZONA 55/CORRATEC, o Filipe "Jámon" Rodrigues já procedia a ligeiras afinações na recém saída de prova Corratec Revolution.


Com as centenas de passagens, algumas das zonas do percurso tornaram-se quase impossíveis de descer sem riscos, sendo mais sensato apear, como aconteceu aqui com o Lebre.

Mais uma zona de puro divertimento, a única escadaria existente em todo o percurso com cerca de 20 metros de extensão, mas à semelhança de outras zonas de maior exigência, possuía igualmente uma escapatória, sendo que estavam devidamente sinalizadas por placas vermelhas (difícil) e verdes (fácil), conforme a capacidade de cada, assim decidia cada atleta de acordo com as suas próprias características.





O "J War" na apelidada zona "Old Town", com descidas bastante rápidas, mas antes duas subidas um pouco exigentes, sempre em calçada.


O "Jámon" continuava nas afinações, a dar o tão precioso apoio mecânico aos restantes colegas de equipa.


Momento em que o "J War" passa o testemunho ao "Tufo".

"Tufo" a curtir os "loops"...



O Rui Almeida teve a infelicidade de ser o elemento da equipa menos apanhado pelas objectivas das muitas cameras fotográficas. Aqui a deixar-se apanhar, mas... com a bike à mão.


Rui Almeida após a sua prestação, na zona de meta, junto ao fornecimento de líquido isotónico.



Chegou a noite, mas a equipa ZONA 55/CORRATEC não parou para descansar. Os nossos 5 elementos estiveram sempre a correr, tendo a nossa classificação oscilado permanentemente entre a 9.ª e 11.ª posição entre as equipas de 6 elementos, que era onde nos encontrávamos a competir.



Jantar de sábado (30 Junho). Nem uma "bejeca" ou uma "vinhaça" havia ;(

O fornecimento de refeições, assegurado pela Organização, foi satisfatório à excepção do pequeno almoço, ainda assim sempre com poucas ou nenhumas possibilidades de beber café após as refeições, que quando havia era na máquina e depressa acabava.


O nosso elemento Pedro Silva foi-nos visitar durante a madrugada, para dar apoio moral e aproveitou para  também tirar umas fotos. Obrigado pela força, Pedro.

Com a escuridão, impunha-se ligarmos as luzes e todas aquelas que arranjássemos eram bem vindas, pois o terreno prometia surpresas desagradáveis, face ao tipo de percurso e ao sono... eh eh eh.

Eram 04H00 da manhã e o "Jámon" continuava a dar duro na função de mecânico. Felizmente, as Corratec Revolution estavam a portar-se lindamente e precisavam unicamente de pequenas afinações e lubrificação.

Estética muito bonita e uns quadros muito "obedientes" com excelente manuseamento, trazendo montagens de gama média/alta mas ainda assim muito certinhas e dinâmicas, permitindo boas prestações, adaptámos-nos bem e rapidamente a este modelo, que aconselhamos sem dúvidas uma opção a terem em conta os adeptos de bicicletas rígidas em carbono, na hora de comprarem/trocarem de montada.


De regresso ao parque de pernoita das equipas, localizado junto à pista, notámos uma enorme falta de respeito de alguns grupos e representações para com os restantes. A música de algumas tendas esteve a bombar até depois das 00H00 e às 06H20 recomeçou! Os participantes que julgaram vir a ter algumas hipóteses de descansar, como foi o nosso caso, acabaram por não o fazer em condições. Enfim... foi um abre-olhos!

O 2.º dia de prova nasceu, mas a competição continuava. Na imagem um atleta a "solo" participante com a sua "pasteleira", em ritmo bem moderado e carregando uns ceirões com vinho tinto e branco que simpaticamente partilhava com os presentes.

O Cancela a conseguir escapar-se a um acidente em cadeia...







O Rui a provar um outro tipo de isotónico...


O "Jámon" nunca abandonava o posto de mecânico... até na zona de troca de atletas estava atento às condições das nossas máquinas.



Saída da zona de trocas de atletas, nas boxes da Praça de Touros.



O companheiro Canoas do G. C. Barquinhense, numa zona bastante rápida do percurso, local onde o Lebre teve um percalço ao fazer esta rampa completamente pelo ar, que lhe provocaram alguns danos na bike e também no cromado. De salientar que o David foi mesmo o elemento da nossa equipa que mais azares teve, com pelo menos 4 quedas durante a sua prestação e bastantes esfoladelas e nódoas negras. 

O nosso jantar de domingo, final de prova, após ter-mos conseguido um honroso 10.º lugar entre as equipas de 6 elementos, correndo nós apenas com 5 e logo na nossa estreia neste tipo de eventos de resistência em equipa.

O jantar, após o qual decorreu a cerimónia de entrega de prémios. Foi um evento que permitiu fortalecer o espírito de grupo da nossa equipa, tendo nós conseguido ainda chamar até nós diversos apoios, que nos permitiram realizar mais esta objectivo a que nos propusemos.

O nosso amigo Hugo Ribeiro, ainda não completamente refeito do esforço despendido na sua prestação a solo nestas 24H de resistência btt.

Deixamos os agradecimentos aos colaboradores da equipa ZONA 55/CORRATEC:
  • Clube BTT Zona 55
  • D'Maker
  • RHC Motos
  • Profbike
  • Dekalb
Foto de grupo dos vencedores em cada uma das categorias.

ÁLBUNS DE FOTOS
Zona 55 Bike Team
O Filho da Terra (parte 1)
O Filho da Terra (parte 2)
Tiago Salvador
Fernando Almeida

CLASSIFICAÇÕES 24H GERAIS TOTAIS / CONTABILIZAÇÃO DE VOLTAS
Classificação Parcial Equipas 6 Masculinos
01.º - 54 voltas - Craks do Pedal / Município de Coruche / Custódio Góis / Stihl
02.º - 50 voltas - GDTC Repsol Polimeros
03.º - 50 voltas - Raiders TT / Ciborro / Equipa A
10.º - 43 voltas - Zona 55 / Corratec
30.º - 19 voltas - Últimos

Vídeo-Reportagem

Créditos à reportagem:
Textos: João Valério;
Fotos: Fôjo-Zybex BTT Team, O Filho da Terra, Tiago Salvador, Fernando Almeida, Célio Hunt , Zona 55 (Rui Almeida, João Valério, João Guerra, Filipe Rodrigues, Pedro Silva);
Vídeo: Zona 55.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...