sexta-feira, 29 de março de 2013

Desafio 2013: Caminho Francês, A logistica (parte I)

Em 2013 vamos voltar a Santiago de Compostela!

Na foto, da esq.ª para a dt.ª:
Miguel Serra (Cabeço da Águias Bike Team), João Valério (Zona 55 Bike Team), Renato Valério e Manuel Maia (Fôjo-Zybex BTT Team).

O grupo de amigos que se uniram pela 1.ª vez em 2010 com vista a levar avante a sua primeira aventura/travessia btt conjunta, pela mão do Miguel Serra, voltou a juntar-se. O repto foi lançado por mim (João Valério) em Dezembro último durante um Jantar de Natal: "VAMOS FAZER O CAMINHO FRANCÊS?" - Enviaram-se uns mails aos malucos do costume (grupo de pessoal de travessias anteriores) e finalmente chegaram as respostas. Nesta 4.ª feira (27 de Março de 2013) foi já a nossa 3.ª reunião de grupo. O pessoal está bastante empolgado e já pensamos nas histórias que vamos trazer para contar... mas não só, pois estamos a tratar a logística com muito atenção e cuidado. Temos pesquisado muito na net, pedido conselhos e analisado opções. Obrigado a todos quantos nos têm dado uma ajuda.



 Nossos dorsais.










Na 1.ª reunião começámos por delinear o objetivo da travessia: Partir de Saint-Jean-Pied-de-Port (França) e percorrer o Caminho Francês até Santiago de Compostela, acrescentando uma derradeira etapa de 90km, entre Santiago de Compostela e Cabo Finisterra, para terminarmos junto ao mar, uma etapa que já nos ficou "no goto" em 2010. Serão um total aproximado de cerca de 900km, a percorrer em 9 dias.
Um pouco de história de Saint-Jean-Pied-de-Port (País Basco - França)

Estas são as etapas que temos pré-definidas, mas no decorrer da travessia, poderemos vir a alterá-las face a  diversas condições:

06 de Junho
Saída de Abrantes às 06H00, de carro (em princípio), com destino a Saint-Jean-Pied-de Port, onde esperamos chegar pelas 18H00, percorridos que serão cerca de 900km, tantos como aqueles que iremos percorrer depois em bicicleta.




O reboque que em princípio irá servir para transportar as nossas bicicletas e demais material até ao início da 1.ª etapa está em fase de acabamentos. O trabalho tem estado a cargo de Joaquim Rodrigues, João Valério e Rui Santos.




07 de Junho » 1.ª Etapa (prólogo) = 65 km (Saint-Jean-Pied-de-Port / Pamplona)
Este é o Albergue onde começará a nossa jornada: "L'Esprit du Chemin". A reserva já está feita!


Uma visita ao Albergue "L'Esprit du Chemin"

08 de Junho » 2.ª Etapa = 85 km (Pamplona / Viana)
Pamplona
09 de Junho » 3.ª Etapa = 130 km (Viana / Burgos)
Viana
10 de Junho » 4.ª Etapa = 120 km (Burgos / Sahagun)
Burgos
11 de Junho » 5.ª Etapa = 100 km (Sahagun / Astorga)
Sahagun
12 de Junho » 6.ª Etapa = 92 km (Astorga / Herrerias)
Astorga
13 de Junho » 7.ª Etapa = 78 km (Herrerias / Portomarin)
Herrerias
14 de Junho » 8.ª Etapa = 90 km (Portomarin / Santiago de Compostela)
Portomarin
15 de Junho » 9.ª Etapa = 90 km (Santiago de Compostela / Cabo Finisterra)
Santiago de Compostela
16 de Junho » Regresso a casa de automóvel (Cabo Finisterra / Abrantes)
Cabo Finisterra
Infelizmente a quantidade de dias necessários para realizar esta travessia, as despesas recorrentes e a indisponibilidade profissional dos restantes habitués que fazem parte deste grupo de aventureiros, não permitem que o grupo este ano vá além de 4 participantes. Pelas nossas contas contamos gastar entre 350/500€ por participante, no total das despesas relacionadas diretamente com a travessia.

Desta vez a nossa aventura será em autonomia total, o que levou a que ponderássemos muito bem qual o tipo de artigos que iremos levar para transportar no interior tudo o que precisamos.




O Manuel Maia optou pelo trailer com suspensão.
O Renato Valério continua indeciso, mas apostado em levar mochila.
O Miguel Serra aposta na mochila.
Eu optei igualmente pelo trailer, mas sem suspensão.
Lembro que nas nossas anteriores travessias optámos por mochilas e alforges, mas dessas vezes tivemos o apoio de viatura.
Desta vez iremos utilizar única e exclusivamente albergues para as nossas pernoitas e, sempre que possível, aproveitaremos o menu do peregrino que prevê jantar + banho + dormida + pequeno almoço.


O primeiro teste conjunto ao material está marcado para dia 25 de Abril e o palco escolhido será o cenário mais violento possível: Serra de Aire e Candeeiros. Serão cerca de 55km de puro e duro btt que irão colocar à prova as nossas capacidades e do material.

Na próxima crónica irei dar-vos a conhecer mais alguns pormenores, apresentar-vos  o nosso cartaz promocional, a ver se conseguimos angariar alguns apoios... nunca se sabe. Para já temos o apoio da Profbike - Loja e oficina de bicicletas (em Abrantes) e aguardamos a confirmação do apoio da parte de algumas entidades contactadas.

Texto: João Valério

domingo, 24 de março de 2013

Participação da equipa (Moreiras Grandes)

Representação a cargo de:
30km - Abílio Bernardo e Tiago Bernardo

Abílio e o Tiago estrearam-se em 2013 neste 1.º Passeio BTT em Moreiras Grandes (concelho de Torres Novas) com Organização a cargo do Centro Recreativo e Cultural de Moreiras Grandes. O Secretariado funcionou bem e dentro do esperado para um evento inaugural.

Participaram cerca de 80 bêtetistas divididos pelas duas distâncias disponibilizadas (7km e 30km), sendo que na maioria deles decidiram-se pela distância maior. Infelizmente a chuva e o muito vento que se fez sentir neste dia e também na(s) semana(s) anterior(es) assustaram alguns outros potenciais interessados. Já na  3.ª parte (almoço) estiveram bastantes participantes, engrossando a lista geral em cerca de 1/3.

Apesar das intensas e ininterruptas chuvadas durante toda a semana antecedente, neste dia esteve sol e por vezes caíram algumas chuviscas que nada assustaram, já o terreno auspiciava-se difícil.

Tratando-se de um passeio com espírito descontraído, não foram tirados tempos nem houve classificações.

A partida foi dada em simultâneo para as duas distâncias e sensivelmente à hora marcada (9h30) e desde logo o Tiago tomou a liderança ao Abílio.



O percurso esteve todo ele e na nossa opinião bem marcado. Zonas de abastecimento houve uma única que se localizou junto à passagem das eólicas, composto por água, sumo, sandes e frutas.


O calor foi tanto que o Tiago aproveitou para dar banho à bicicleta... ;)




Ao longo do percurso houve sempre o staff necessário nas travessias com rodovias, dando a segurança necessária aos participantes, não havendo nenhum incidente a registar.


O Tiago a dar espetáculo numa passagem bastante técnica, local este muito apreciado por todos os praticantes desta região que fazem deste ponto zona obrigatória.

A dificuldade do trajecto, na minha opinião, a classificaria em média alta, devido ao terreno enlameado e bastantes subidas. A nível técnico foi excelente, pois tinha alguns single tracks fabulosos, principalmente ao descer das eólicas, com um grau de exigência elevado.




No geral, considero que este evento teve uma boa Organização e sem dúvidas será para repetir, já que a Organização demonstrou a vontade em fazer uma segunda edição. O almoço foi servido no Pavilhão Desportivo da aldeia de Moreiras Grandes e foi composto de grelhados, bebida à descrição e fruta, tudo servido à mesa num ambiente muito simpático e acolhedor. 

Álbuns Fotos:
Organização

PASSEIO SEM CLASSIFICAÇÕES

Créditos à reportagem:
Textos: Abílio Bernardo

Edição: João Valério
Fotos: Zona 55 e Organização
Vídeo: Zona 55 (brevemente)

domingo, 10 de março de 2013

Participação da equipa (Pego)

Representação a cargo de:
20km - Filipe Rodrigues
45km - João Valério, Carlos António

Estivemos presentes em mais uma edição btt "Aldeia das Casas Baixas" com a já habitual parceria entre a Organização, a Zona 55 e as publicações desportivas "O Praticante", neste evento que consideramos familiar pela afluência generalizada de praticantes dos arredores, num ambiente bem disposto e divertido.

Estivemos representados em ambas as distâncias e em número satisfatório face à atual quantidade de elementos que temos a praticar e ao mau tempo que se tem feito sentir nestes últimos meses que nos tem obrigado a deixar as bicicletas encostadas e quando as desencostamos para praticar ou participar em algum passeio ou treino, segue-se uma revisão para substituir material ou limpar e lubrificar.

Este 6.º Raid BTT do CAMP marcou a aparição do 1.º Troféu Jorbi (marca portuguesa de bicicletas sediada em Abrantes), cuja competição visa premiar os participantes/utilizadores de bicicletas Jorbi, com a melhor prestação no acumular de pontos que estarão em disputa num total de 13 Maratonas, divididas em 4 escalões (masc. 45/65km, fem. 45/65km, masc. 20/35km e fem. 20/35km) realizadas por diversas Organizações ao longo de 2013 no concelho de Abrantes, por isso se está interessado, fica a informação:
  1. 10 Março - 6.º Raid "Aldeia das Casas Baixas" - Pego
  2. 07 Abril - 1.ª Maratona "Tromba Estendida" - Pego
  3. 14 Abril - 6.º Passeio "Os Mouriscos" - Mouriscas
  4. 05 Maio - 4.º Passeio "Na Pegada do Lobo" - Carvalhal
  5. 19 Maio - 6.ª Maratona "Branquinhos do Pedal" - Chainça
  6. 02 Junho - 3.º Passeio "Das Pontes e Açudes de Sentieiras" - Sentieiras
  7. 09 Junho - 3.º Passeio "Rota das Quatro Aldeias" - São Facundo
  8. 22 Junho - 2.ª Resistência Noturna de Abrantes
  9. 07 Julho - 2.º Raid "À Descoberta do Cabeço das Águias" - Arreciadas
  10. 31 Agosto - 1.ª Resistência "Branquinhos do Pedal" - Abrantes
  11. 08 Setembro - Passeio "Cabeços de São Miguel" - São Miguel do Rio Torto
  12. 15 Setembro - 4.ª Maratona "No Trilho do Lobo" - Rossio ao Sul do Tejo
  13. 02 Novembro - Troféu Souto BTT 2013 - Souto

Dada a nossa falta de treino propusemos-nos a uma participação em ritmo passeio, para usufruir ao máximo as paisagens e os trilhos. A semana repleta de chuva, mas para nossa surpresa amanheceu com sol e o dia adivinhava-se uma luta de titãs entre sol e chuva.

Muita assistência testemunhou a partida dos cerca de 100 participantes, que tiveram de esperar cerca de 20 minutos além da hora marcada, ouvindo alguns advertências habituais da Organização com a desculpa de que tínhamos de esperar por alguns atrasados (??)... uma decisão que nada abona a favor do evento.


O início foi empolgante e assim se manteve durante todo o traçado apresentado, com diversas linhas e poças de água para contornar ou transpôr, mas também muita lama à mistura a colocar à prova os componentes das transmissões, levando a muitos abandonos e avarias.


As marcações e indicações de percurso no terreno estiveram no geral a bom nível e igualmente encontrámos staff no terreno bem colocado, em especial nas interseções com vias rodoviárias dando a segurança necessária.

As ZA, bem colocadas, foram um pouco fracas, na nossa opinião, onde se encontrava o satisfatório, é certo, mas que poderiam sem dúvidas ter sido mais calóricas ;) ... e que tal uns pastéis de nata para a próxima Sr. Presidente do CAMP??


Nesta Edição o percurso foi algo diferente das últimas, dando-nos a conhecer zonas diferentes e igualmente desafiadoras, com bastante pinhal e zonas rolantes. A passagem junto da Central Termoelétrica do Pego foi mais uma vez local obrigatório, desvendando as excelentes paisagens e trilhos que a envolvem.


Muita água nós apanhámos ao longo do percurso... confiram no vídeo mais abaixo.


Sensivelmente a partir das 11H30 o S. Pedro não conseguiu aguentar mais e deu em descarregar água sobre aqueles que ainda se encontravam nos trilhos, mas sem problemas pois o piso estava bem calcado.


Após a chegada à meta tivemos uma máquina de lavagem à pressão que bem jeito deu, o pior foram os banhos que estavam disponíveis no Pavilhão Desportivo local, onde a água estava mais gelada que aquela que havíamos apanhado pelo caminho: uma falta de atenção e/ou respeito pelos participantes, pois segundo a funcionária, estava a guardar o conteúdo dos cilindros onde se encontrava a água quente para os atletas de outro desporto (indoor) que iriam ocupar o Pavilhão durante a tarde. Fica a conclusão que para muitos o BTT e os seus praticantes continua a ser um desporto menosprezado.

O almoço decorreu num excelente ambiente familiar e de festa, seguindo-se a cerimónia de entrega de prémios que pecou pela hora tardia uma vez que já a grande maioria dos presentes haviam abandonado as instalações. Aconselhamos numa próxima edição que faça a entrega de lembranças e agradecimentos no decorrer do almoço, pois anima o ambiente e concerteza haverá mais pessoal a assistir. Fica ainda mais uma crítica relacionada com os dorsais de prova: quando fizemos o levantamento e também quando chegámos à meta foi-nos pedido que entregássemos os dorsais de volta!!?? Será para reciclar??? Só sei que faço coleção e fui obrigado a tirar uma foto para depois em casa imprimir para guardar a recordação da minha participação, enfim...

ÁLBUNS DE FOTOS

Classificação Parcial 20km
01.º - 01:06:00 - André Dias (Aktive Team)
02.º - 01:06:28 - Nuno Sequeira (Barbaris BTT Team)
03.º - 01:07:07 - Rui Milagaia (JICA/Cafetaria Pau de Canela)
24.º - 01:27:34 - FILIPE RODRIGUES (Zona 55/O Praticante)
43.º - 02:58:55 - Último

Classificação Parcial 45km
01.º - 01:53:39 - André Bica (Jorbi Test Team)
02.º - 01:55:06 - Hugo Marques (Branquinhos do Pedal)
03.º - 01:55:30 - Nuno Segundo (Branquinhos do Pedal)
25.º - 02:51:38 - CARLOS ANTÓNIO (Zona 55/O Praticante)
27.º - 02:51:40 - JOÃO VALÉRIO (Zona 55/O Praticante)
34.º - 03:26:05 - Último


1.º Troféu Jorbi - 1.ª Prova (de 13), Escalão A (Masculinos, 45km a 65km)
01.º - André Bica - 25 pontos
02.º - Hugo Marques - 20 pontos
03.º - Nuno Segundo - 18 pontos
13.º - JOÃO VALÉRIO - 8 pontos


Créditos à reportagem
Textos: João Valério
Fotos: ABTFoto, Foto Mendes, Tromba Estendida Bike Team, Zona 55.
Vídeo: Zona 55

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...