domingo, 26 de junho de 2011

Participação da equipa (Abrantes)

Participantes:
Carlos António (Tóny), Filipe Rodrigues (Jámon), João Valério (Tufo), Rui Almeida e Sérgio Vicente (Tózi).

Equipa de participantes Zona55/OPraticante.

Este foi o plano por nós traçado face à localização dos 5 pontos + 1 Posto de Controlo. No final, resultado de algumas contrariedades, as contas saíram um pouco furadas, pois percorremos cerca de 58km num acumulado de subidas de 985 metros e falhámos 1 dos pontos (Brescovo).

Em mais um evento em que O Praticante foi media partner, o Clube do Pinhas/São Lourenço by Trincanela montou em "casa" (Parque Urbano de São Lourenço - Abrantes) o palco deste original evento num formato diferente apresentado aos cada vez mais praticantes de BTT.

O evento consistiu em divulgar aos participantes 5 localizações num raio de 26 kms, revelando as respectivas posições GPS e localidades onde se encontravam, entregando flyers com essas informações, sendo que em cada um desses 5 locais se encontravam colaboradores a fazer entrega de 1 senha que no final seria trocada por 1 entre 500 prémios disponíveis.

A única obrigação imposta aos cerca de 100 participantes presentes era a passagem por 1 posto de controlo no regresso à base. Os participantes decidiam a quantos dos 5 pontos pretendiam ir, uma vez que nenhum deles era obrigatório, no entanto, a quantos mais fossem, mais prémios poderiam receber, sendo que cada ponto correspondia a 1 só prémio. 

Aos 5 elementos da Zona55/OPraticante juntaram-se mais 5 participantes, um dos quais descolaria logo após 6kms na zona de Amoreira, os restantes, José Gouveia (Lamego Bike), Pedro Ribeiro (Fôjo-Zybex BTT Team), José Bispo (Zonalheira BTTeam) e um outro amigo cujo nome me esqueci de perguntar sorry :( continuaram connosco até final, acreditando que o nosso plano era válido... ah... e por acompanhia também não ser má.

Partimos do Parque Urbano de S. Lourenço e logo à saída do Parque, trocámos as voltas a praticamente todos os outros participantes, ao voltarmos na direcção oposta deles, pois o nosso objectivo era o de fazer todos os pontos mas em sentido contrário à sua numeração.


O formato do evento estava engraçado


Todos os 5 pontos se encontravam localizados em zonas com excelentes vistas panorâmicas sobre "braços" da Barragem de Castelo do Bode e Rio Zêzere.


Este local estava classificado de Ponto 4, localizado na praia fluvial da Aldeia do Mato, foi o nosso segundo ponto de visita. Nem tempo tivemos para um mergulho... pois queríamos mais senhas de prémios.


Após a inclinada subida para a povoação de Aldeia do Mato, chegamos a uma fonte cuja água é de uma frescura natural sem comparação, face ao enorme calor que já se fazia sentia, rondando os cerca de 32º



Após ultrapassarmos os pontos intermédios com maior dificuldade a nível de acumulados de subidas, atingimos a Igreja de N.ª Sr.ª do Tojo, perto da localidade de Ribeira da Brunheta. Este foi o único ponto em que não nos permitia observar a barragem.

O trabalho desenvolvido pela Organização foi extraordinário. Sempre simpáticos, os colaboradores dispunham em cada 1 dos 5 pontos uma zona de abastecimento (ZA), com águas frescas e barras energéticas, além de outras bebidas e alimentos.

Os pontos escolhidos, infelizmente obrigavam a que os participantes na tentativa de ganhar mais prémios, optassem por circular em muitas estradas asfaltadas, também devido à localização dos mesmos, uma vez que para os menos conhecedores da zona, tornava-se difícil "descobrir" melhores caminhos, principalmente para quem não levava GPS ou levando não soubesse muito bem o que fazer com ele, como foi o nosso caso...

O Tóny foi a vítima do grupo! Logo à saída do Parque de São Lourenço levou um encosto e apesar do "caparro" mas também do pavor pelas descidas técnicas (e as outras...) não se aguentou à bomboca e andou a riscar o cromado e partir pedra com o corpo. Mesmo assim, não desistiu e acompanhou em tudo os restantes elementos da equipa. Mais tarde teve de fazer uma visita ao hospital, pois os dias seguintes foram de sofrimento.


Tufo de GoPro na mão, como já é costume... isso e as minis.

Após havermos decidido não irmos ao Ponto 1 (Brescovo), devido a dúvidas quanto a cumprir o tempo de chegada (13H00 - 4H de prova permitida), regressámos em grande velocidade e maioritariamente por asfalto, com média km horária bastante elevada, aproveitando terreno menos exigente.

A cerca de 8 km do fim, o nosso grupo de 9 elementos desmembrou-se por completo. O Rui Almeida furou numa zona de pinhal bastante rápida e alguns membros do grupo não se viriam a aperceber devido à velocidade a que se circulava. Outros ainda tinham atingido a exaustão e se decidissem parar já não conseguiriam por certo arrancar. Surgiu também o receio na hipótese de ao parar todo o grupo, arriscavam todos a perder os prémios que haviam ganho, a cortar a meta após a hora. O Pedro Ribeiro, um pouco à frente veio a furr também e infelizmente a união foi coisa que não conseguiu perdurar.Esta é uma situação a melhorar numa próxima oportunidade, pois o espírito de grupo não saiu ganhador face às dificuldades.

.
Após os banhos, na cidade desportiva alguns, outros em casa (Tufo e Tózi), regressámos a S. Lourenço para o almoço, onde mais uma vez ficou comprovada a excelente qualidade do Restaurante com o mesmo nome.

Endereçamos os parabéns a esta Organização abrantina, sempre a inovar, com excelentes empreendedores no seu seio, que consegue manter o nível de qualidade nas provas que organiza, co-organiza e apoia, na sua grande maioria realizadas no Parque Urbano de São Lourenço (Abrantes).

Momento de intenso convívio entre a comitiva da Zona 55 e restantes elementos de outros grupos, clubes,  associações e individuais presentes.


Durante o almoço, apontavam-se as falhas do nosso plano, teciam-se comentários à Organização e surgiam ideias para melhorar o formato do evento. 

As 2 Ana's, sócias do Clube Zona 55, foram a torcida da nossa equipa.

As marcas de uma manhã de trabalho nas mãos do Tózi.

O estado em que ficou o braço do Tóny, após o quedão.


Aqui fica o video desta original aventura para a qual estudámos qualquer coisa mas que não foi suficiente.

Reportagem:
Textos: Tufo | Fotos: Zona 55 Bike Team

Para concluir, consideramos que o evento foi um sucesso, no entanto, se a Organização decidir dar-lhe continuidade, acreditamos que será necessário fazer algumas alterações e temos algumas ideias que julgamos serem válidas a respectivas introduções:

- Introduzir Postos de Controlo entre cada um dos pontos, com vista a definir zonas de passagem obrigatória, de forma a diminuir a vantagem entre os participantes que conhecem e os que não conhecem a zona de prova;

- Dilatar o tempo permitido para os participantes terminarem a prova;

- Distribuir a cada participante uma ficha de controlo individual, a transportar pelo mesmo, que deverá ser rubricada e colocada hora de passagem por um elemento da organização, em cada um dos pontos onde se apresente, cuja entrega no final deverá ser obrigatória e conferida. 

- Participação possível só por equipas (n.º mínimo de 3 elementos), a fim de promover o convívio e competição entre os participantes, sendo oferecidos prémios adicionais equivalentes ao n.º de elementos que cada equipa faz comparecer em cada ponto.

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...