domingo, 27 de maio de 2012

Participação da equipa (Reguengos de Monsaraz)

Participação a cargo de:
25km - Sofia Lopes e Gonçalo Pereira
50km - João Valério

Desta vez a nossa equipa rumou até ao Alentejo, percorrendo 180km, para participar num evento que nos havia deixado com altas expectativas. Mais um com parceria Zona 55 / O Praticante.

A estadia dos nossos elementos foi na bonita aldeia de São Pedro do Corval, capital portuguesa da olaria, onde estiveram igualmente alojados os nossos amigos também participantes, Renato Valério (Fôjo-Zybex BTT Team de Abrantes) e o Cláudio Mendonça (BTT Clube Gavionense de Gavião), além dos nossos acompanhantes/familiares. 

Na foto, da esq.ª para a direita:
Gonçalo Pereira, Renato Valério, Sofia Lopes, Cláudio Mendonça, Renato Valério.

Domingo de manhã, já prontos para rumar até Reguengos de Monsaraz, a apenas 6km de distância.

Tempo para a foto de "família" antes da partida oficial. O local escolhido para a base do evento foi excelentemente bem escolhido, proporcionando imenso espaço para estacionamento.

Este evento foi especial para toda a equipa, uma vez que o Gonçalo fez aqui a sua 1.ª representação em eventos organizados desde que é sócio do Clube de BTT Zona 55, e logo numa distância real que atingiu os 31km de extensão. Parabéns Gonçalo e oxalá possamos contar com a tua companhia mais vezes.


A lista de inscritos da Organização (Piranhas do Alqueva) este ano duplicou face ao ano anterior, tendo se inscrito cerca de 400 pessoas, distribuídas pelas 2 distâncias. Uma enorme mancha colorida com atletas oriundos maioritariamente do Alentejo, mas também da zona da grande Lisboa, Ribatejo e outras, onde até se incluiu uma quantidade considerável de espanhóis, principalmente de Olivenza.


Na imagem o hexacóptero do nosso mais recente amigo e colaborador, Luís Poupinha, que captou as imagens aéreas incluídas na nossa vídeo reportagem.

O tempo estava impecável. Com um esplendoroso dia de sol, uma temperatura a prever-se ir aumentar consideravelmente mas com uma agradável brisa fresca, provocada pela proximidade das águas do Alqueva.


A partida foi dada em separado para as 2 distâncias, o que evitou maiores confusões, uma vez que a partida, apesar da largura da estrada inicial, enrolou um pouco com diversas curvas em cotovelo cerca de 100 metros depois, criando alguma confusão entre o pelotão e dando azo a alguns atalhos.

A Sofia foi vítima de grande azar, pois ao fim de apenas 1km após a partida, partiu a corrente e por falta de conhecimentos mecânicos e material suplente para reparação, foi obrigada a abandonar a prova, com grande pena nossa e em especial dela, que apesar de não estar habituada a tão grandes tiradas, o facto dos 30km serem guiados e em ritmo bastante descontraído, havia-lhe criado grandes expectativas.


O Gonçalo a fazer uma boa partida, apostado em chegar ao fim, que era o seu principal objectivo, além de não sofrer nenhuma queda nem ter problemas mecânicos.


Após uma pequena volta de apresentação pelas bonitas ruas de Reguengos de Monsaraz, dirigimos-nos para a terra batida, onde as bonitas paisagens eram de encher as vistas. O tipo de terreno, bastante rolante, estava ao fim de 15km a permitir a bonita média de 27km/h.


Antecipadamente, os companheiros de residência aqui na imagem, haviam decidido fazer todo o percurso na companhia uns dos outros para melhor desfrutarem das paisagens a um ritmo não muito alto e num espírito de entreajuda.

Ao fundo, lá no alto, já conseguíamos avistar os contornos do Castelo de Monsaraz. Olhando à nossa volta a beleza dos animais a pastar livremente nas vastas planícies de pastagens e enormes terrenos repletos de vinhas.


Após a nossa aproximação ao "Grande Lago", nome carinhoso com que os alentejanos apelidam a Albufeira da Barragem do Alqueva, com passagens inolvidáveis junto às suas margens, apanhámos um single track onde o Renato teve a infelicidade de furar. O Cláudio ficou a dar uma ajuda enquanto eu (João) me fiz à subida para depois captar umas imagens de terreno superior com a sua GoPro instalada no guiador.

A meio da subida existia uma grande zona de abastecimento e a vista, como podem ver, era brutal. O João foi fazendo umas filmagens na expectativa de ver chegar os companheiros do grupo, mas no horizonte ainda nada.

Um pouco mais à frente, na zona mais inclinada de "ataque" ao castelo, estavam o Luís e a esposa com o seu hexacóptero e a GoPro a fazer umas filmagens. As apresentações fizeram-se logo ali entre eles e eu, ambos adeptos e utilizadores da Hero HD2. Infelizmente o Luís já havia tido um pequeno acidente no manuseamento do seu aparelho e uma das hélices fez-lhe um corte no antebraço direito, tendo vindo depois a ter necessidade de ser suturado com 6 pontos.

A grande e excelente zona de abastecimento do percurso Raid (50km), situada a meia barreira do Castelo de Monsaraz, com abastecimentos líquidos, sólidos e assistência mecânica, com a presença sempre preciosa dos óleos Lancar. Do Renato e do Cláudio ainda nem sinal. Algo se passava ou já haviam ultrapassado o João e ele sem ter reparado??


A bonita mas curta e demasiado rápida passagem pelo interior do Castelo de Monsaraz, pois merecia que o percurso enrolasse um pouco mais para que pudéssemos apreciar convenientemente a bonita localidade situada no interior dos muros do castelo, mas ainda assim foi o ponto alto do percurso.


Foi já após me encontrar na saída do castelo para voltar aos trilhos de terra que finalmente vi chegar (sózinho) o Cláudio. "Então o Renato?" - perguntei. "Já pôs 3 camaras de ar mas furam todas, tem um problema no aro. Decidiu desistir na grande ZA." - respondeu o Cláudio. Lá continuámos então, agora com o grupo reduzido a 2. O percurso continuou plano, a permitir-nos grandes médias.

Foto no final do percurso, no conta kms do Cláudio acusou 59, ao contrário dos 50 anunciados, mas fizeram-se bastante bem. Muito rolante, ao contrário do que estamos habituados pelos nossos lados (só cabeços e pedra). As marcações estiveram quase sempre impecáveis e foi excelente o apoio dos elementos ao longo de todo o percurso, sempre a darem-nos águas. O Gonçalo que participou no Passeio (30km), terminando a prova em 4.º lugar, mas por não classificações ficou assim a sua prestação como que em segredo.

Na foto elementos do Team Hidratação, que animaram... e de que maneira, o almoço.

Junto à meta estavam concentrados todos os normais serviços imprescindíveis: lavagem de bikes, estacionamento e banhos, estes nas Piscinas Municipais, onde devido à água ser unicamente morna, o vapor invadiu os balneários tornando-os um género de sauna. O pessoal saía do banho mais suado do que entrava (eh eh eh), mas as condições eram muito boas a nível geral, pena foi não podermos dar um mergulho na piscina. Para o próximo ano têm de prever isso, ok?


Após os banhos, deslocámos-nos para o local de almoço, a cerca de 400 metros da meta, no restaurante "A Moira", onde se concentraram num repente centenas de pessoas para comer. O ambiente era agradável, no entanto, apesar da simpatia do proprietário, o serviço deixou muito a desejar, demorando muito tempo, face ao espaço existente não estar devidamente preparado para receber tanta gente. O percurso foi muito fixe e concerteza estaremos presentes em próximas edições.

CLASSIFICAÇÃO 50KM (25km s/ classificações)
Classificação Parcial 50km
001.º - 02:05:46 - Bruno Martins (Casa Pessoal TE)
002.º - 02:05:47 - César Machado (Solar Bike)
003.º - 02:05:48 - Edgar Anão (Papatrilhos)
209.º - 03:06:52 - João Valério (Zona 55 / O Praticante)
303.º - 04:25:55 - Último

Créditos à reportagem:
Textos: João Valério
Fotos: Organização (Piranhas do Alqueva), Bruno Martins e Carla Ribeiro, Zona 55, João Manita (Atelier de Fotografia)
Vídeo: Zona 55

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...