domingo, 11 de novembro de 2012

Participação da equipa (Beselga)

Representação a cargo de:
João Valério (65km) e Rui Almeida (45km)

Um evento com parceria desenvolvida entre o Clube de BTT Zona 55, as publicações desportivas "O Praticante" e a Associação Humanitária, Cultural e Recreativa Beselguense. Obrigado a todos!

Rui Almeida e João Valério foram neste evento os leais representantes da Zona 55. Juntaram-se numa comitiva ribatejana até à Beselga: os não incluídos na foto: Sofia Lopes, Hugo e Ana Almeida (sócios acompanhantes) e Jorge Varetas e os presentes na foto (da esq.ª p/ a dt.ª): Armando Chamusco, João Valério, José Gouveia e Rui Almeida. Viajámos e chegámos no sábado, tendo sido abrigados pelo amigo Sérgio, numa modesta e simpática habitação mesmo junto ao Secretariado/Partida.

Nos nossos 5 anos de existência, foi a 1.ª representação da Zona 55 nos Trilhos da Beselga, que nesta 8.ª edição comemoravam os 10 anos de existência de BTT na Beselga, um patamar que reflete bem a persistência, carinho, trabalho e esforço desta Organização (Associação Beselguense), em trazer a esta localidade centenas de atletas para participar e conhecer estas bandas.

Três foram as distâncias disponibilizadas aos cerca de 700 inscritos: Mini-Maratona (25km), Meia Maratona (40km) e Maratona (70km), cujas partidas foram dadas independentemente, face ao número de participantes, para evitar confusão maior.

O dia foi excelente para a prática de BTT, sem chuva mas com bastante frio: o termómetro marcou +2ºC.

Após a partida da aldeia sobre calçada, em escassas centenas de metros atingimos terra batida com uma subida leve. Passados cerca de 8 quilómetros, a primeira subida do dia que impôs alguma dificuldade, não somente pela inclinação, mas também pela lama e pedra escorregadia.

João Valério com a GoPro HD Hero2 "apanhado" pela objetiva do Paulo Ministro.

Rui Almeida com a GoPro HD Hero1 "apanhado" pela objetiva do Paulo Ministro.

A 1.ª ZA do percurso, com uma oferta de produtos bastante "farta" e variada levou à paragem quase generalizada dos participantes de ambas as distâncias, onde alguns não se coibiram de abandonar as bicicletas no trilho daqueles que pretendiam seguir ou simplesmente ficaram ali parados no meio, em amena conversa sem se importarem com os demais. 


Uma zona de rochas onde se armazenou alguma água, levou a algumas quedas devido ao derrapar dos pneus, como aquele que captámos na foto, já com o participante prostrado no chão.


A beleza das paisagens e dos trilhos foi o que mais nos sensibilizou para regressarmos numa próxima edição. Simplesmente fabulosos! Nem demos pela extensão da distância, tal foi a anestesia imposta pela paisagem.



Por vezes, no chão, junto ou no mesmo no centro dos trilhos, encontravam-se verdadeiras mantas de ouriços, frutos das centenas (ou milhares) de castanheiros presentes nesta zona.



A subida mais puxadinha (pela extensão) da manhã.


O valor das subidas reside nas paisagens que nos desvenda.



Uma zona de passagem mais complicada, no entanto, com alguma destreza, ultrapassável sem a exigência de desmontar. Aqui ainda com percurso comum para ambas as distâncias. Esta foi mesmo a zona que encontrámos com mais lama e, como se vê pela foto, nada de muito ruim.

Separação da Meia Maratona e Maratona.



Uma antiga chaminé já com inclinação (e logo para o lado do trilho), levou-nos a passar desconfiados nesta subida também ela extensa e algo exigente, que fazia parte somente do percurso Maratona.


Os percursos não apresentaram dificuldades de maior e estiveram extraordinariamente bem marcados, com muitos elementos do staff e das autoridades ao longo dos caminhos. Os populares pelos quais passámos durante a prova, também sempre muito simpáticos, cumprimentando-nos entusiasticamente.


Rui Almeida no regresso à aldeia da Beselga e consequente meta. O frio teimava em manter-se! Aquecimento só mesmo para aqueles que pedalaram... eh eh

Zona da Meta, cujo local foi comum à Partida.

Zona destinada à lavagem das bicicletas.

Chegado do amigo José Gouveia (Lamego Bike).


João Valério com o companheiro Arsénio Pereira, de Espinho, com o qual rolou junto nos últimos kms de prova.

Os nossos representantes.

 
2 Pódios da Classe Feminina

Um bonito






Após o banho, cujas instalações não utilizámos por possuirmos na casa onde nos alojámos, a variedade de ofertas no diz respeito à barriguinha, foi do melhor que já encontrámos e à boa maneira da Beira Alta. No exterior e junto à entrada para o edifício onde foram servidos os almoços, encontravam-se diversas mesas (muito bem) compostas com entradas, onde havia castanhas, feijoada, persunto, fritos e pastéis diversos, queijos e enchidos, enfim, uma pequena mostra dos produtos típicos desta região do país.

Já na fila para o almoço.




A ementa.

Aqui o grupo quase completo, faltou o Rui, a Ana e o Hugo Almeida, que já tinham almoçado e andavam a ver as vistas...

Novamente no exterior, para o café da ordem e, claro, tudo incluído no preço! Sem dúvidas regressaremos a este extraordinário evento cuja Organização demonstrou grande afinco em todo o trabalho que apresentou.

O rescaldo vídeo da Organização.


O rescaldo-vídeo de Carlos Gabriel (BTT Foz Côa).


O nosso rescaldo-vídeo.

ÁLBUNS DE FOTOS
Organização
Paulo Ministro
Zona 55

CLASSIFICAÇÕES GERAIS 25KM/45KM/65KM
001.º - 03:02:04 - Márcio Gonçalves (BTT Viseu)
002.º - 03:02:05 - José Rosa (Ser e Parecer Team)
003.º - 03:10:37 - Ricardo Silva (individual)
060.º - 04:23:53 - José Gouveia
077.º - 04:43:20 - João Valério (Zona 55/O Praticante) - 29.º Vet. A
096.º - 06:02:56 - Último

001.º - 01:57:02 - Gonçalo Amado (Bicivendas)
002.º - 01:59:13 - João Teixeira (Pedalsempre/Grupo Mindol/AC de Azagães)
003.º - 01:59:54 - Pedro Santos (Moreira Congelados/Fullbike)
067.º - 02:34:52 - Jorge Varetas (Branquinhos do Pedal)
178.º - 02:59:37 - Rui Almeida (Zona 55/O Praticante) - 80.º Vet. A
234.º - 03:12:50 - João Correia (G.C. Barquinhense)
379.º - 05:11:01 - Último

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...