domingo, 30 de junho de 2013

Participação da equipa (Pereiro)

Representação a cargo de:
40km: João Valério

A equipa BTTrupe, secção da Associação Desportiva e Cultural do Pereiro, levou a cabo a Organização da sua 1.ª Maratona na localidade do Pereiro, uma povoação do concelho de Mação. Eu estive presente em representação da Zona 55 e infelizmente para todos os companheiros de equipa que não puderam ir, pois os trilhos que nos foram apresentados eram fabulosos. Esta foi igualmente a minha primeira ida ao Pereiro e por isso mesmo não foi fácil dar com o parque de estacionamento reservado para os participantes, mesmo com placas de informação... O levantamento dos dorsais no Secretariado foi bastante rápido.

Cada vez mais os praticantes de btt desta região do país têm assistido ao nascimento de diversos grupos e equipas de btt no concelho de Mação, entre eles alguns com a coragem de levar avante a organização de eventos com maior ou menor qualidade mas acima de tudo dando a conhecer uma zona bastante rica em trilhos e paisagens.

Fiz-me acompanhar pela Sofia Lopes que teve a responsabilidade de captar algumas fotos e desde já o nosso agradecimento à Organização pela colaboração prestada.

Os habitantes da pequena aldeia do Pereiro saíram à rua para dar as boas-vindas aos cerca de 60 participantes divididos por ambas as distâncias propostas, 40km e 65km, cuja partida foi dada em simultâneo. A Zona 55 em parceria com a revista desportiva "O Praticante" estiveram presentes para participar e acima de tudo para recolher informação e material no sentido de ajudar a promover e divulgar esta Organização. Aproveito para adiantar que este evento terá um artigo na próxima edição (n.º 51) da revista "O Praticante", por isso não percam.

A concentração e zona de partida esteve localizada no largo principal da aldeia.

A doideira era tanta que só me apercebi que levava postos os óculos errados após 10km andados. Os óculos apropriados iam colocados no capacete... pois claro, conforme se confirma por esta foto.

A partida foi dada à hora prevista após um pequeno briefing. O pessoal do staff ficou um pouco decepcionado com a prestação do relógio da igreja, cujas badaladas horárias das 9 horas seriam o soar oficial da partida, mas a máquina, num dos momentos de maior importância desde o seu fabrico até hoje,  não quis dar ajudar à festa para infelicidade dos presentes.

Esta foi a bicicleta que abriu o percurso, à semelhança do carro "zero" nos rallys.

O começo foi em ritmo baixo, com uma pequena apresentação do pelotão por algumas das ruas da aldeia e logo após isso saída do asfalto para uma subida em terra batida.

Muitas pessoas no decorrer da volta de apresentação a incentivar os participantes. Foi bonito de se ver!

Nos quilómetros iniciais tivemos o prazer de passar por esta bonita ribeira.

Os meus tendões de Aquiles ainda não estavam (nem estão) operacionais e por isso participei na distância menor (40km) e ainda bem porque a transmissão também não ajudou à festa e foi já o segundo fim de semana seguido que tive problemas, mesmo após ter tentado resolver o problema substituindo material.


O percurso esteve muito bem marcado, com poucos erros nada graves. Os trilhos escolhidos foram para mim o que mais me cativou neste evento, fazendo-nos passar em zonas muito bonitas e diversificadas, não só em paisagens mas também em tipos de terreno, onde pudemos confirmar a boa escolha de caminhos naturais mas também a existência de zonas arranjadas propositadamente para a ocasião.


A cobertura fotográfica ficou a cargo da Foto Mendes com a colaboração (amadora) da Zona 55, posicionando-se em diversas zonas de passagem do percurso.


O percurso teve diversos sobe e desces conforme já era de esperar desta zona, mas com muitas zonas para rolar e recuperar o fôlego. O calor esteve intenso e só foi minimizado por algumas brisas vindas da serra que de quando em vez nos refrescavam.


A primeira ZA (zona abastecimento) esteve colocada em Mação, onde quantidade e variedade de sólidos e líquidos não faltou, bem como elementos do staff. Os PC's (posto de controlo) estiveram a meu ver bem localizados. 


Após a saída da zona urbana por algumas ruelas bem bonitas no interior do Mação, abandonámos a vila tomando um caminho no meio de pinhal que nos levou até um single track.


Várias foram as aldeias por onde o percurso no levou a passar, por entre casario em xisto e/ou de construção antiga, fosse por vielas estreitas, caminhos de ligação a hortas e pinhal, entre muros ou mesmo em estradas de asfalto.

Um dos pontos a melhorar neste evento será o fornecimento de águas. Houve diversos ao longo de todo o percurso, mas na maioria dos casos as garrafas encontravam-se "escondidas" à sombra para não aquecerem, pelo que os participantes mais rápidos e com objectivos de bem se classificarem passaram por estas ZA sem sequer saberem que ali havia águas para fornecimento.


No regresso ao Pereiro e consequentemente à meta, o trilho levou-nos a rodear toda a aldeia por subidas e descidas, algumas em single track bastante espectaculares e quando finalmente chegámos às primeiras casas subimos até ao alto onde se encontra a igreja para depois descermos novamente, desta vez uma escadaria com diversos degraus largos em calçada sem grande inclinação, que proporcionou um momento de adrenalina bem apreciado por quase todos.




Na zona de meta encontrava-se disponível diversos líquidos para reposição.


A fonte da aldeia tornou-se a estação de lavagem de bicicletas.


Para os banhos houve duas hipóteses à escolha: os balneários do pavilhão desportivo do Mação a cerca de 5km com água quente e boas condições ou, conforme foi a minha opção, água à temperatura ambiente em uns adaptados chuveiros, com condições mínimas, mas dado o número de pessoal, suficiente.


O almoço atrasou cerca de 30 minutos face ao previsto, por isso juntei-me a uns amigos no único café da povoação para me ajudarem a dar conta de umas fresquinhas.


O almoço foi muito bem servido, certamente um dos melhores que já experimentei num evento btt, mas o método escolhido para servir não foi dos melhores, uma vez que cada tabuleiro era servido totalmente no interior da cozinha pelos elementos da Organização, o que resultou que fosse um serviço lento e que diversa comida tivesse sobrado. A cerimónia de prémios seguiu-se após o almoço, momento em que muitos dos participantes já haviam ido embora. Para resumir, este evento é sem dúvidas para repetir e aconselho vivamente a quem não veio inscrever-se numa próxima oportunidade. Vejam o vídeo e confirmem!

Classificação Parcial 40km
01.º - 01:56:36 - Flávio Santos (individual)
02.º - 02:01:09 - António Eloy (Ribabike)
03.º - 02:03:39 - Luís Matos (Os Mouriscas)
22.º - 02:56:44 - João Valério (Zona 55/O Praticante)
34.º - 04:35:43 - Último

ÁLBUNS FOTOGRÁFICOS
Foto Mendes
ADC Pereiro
VÍDEO-RESCALDO



Créditos à reportagem
Textos: João Valério
Fotos: Foto Mendes, Zona 55
Vídeo: Zona 55

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...