domingo, 24 de abril de 2016

Participação da equipa (Vila Nova da Barquinha)

Representação a cargo de:
60km - David Gonçalves
40km - João Valério, José Silva

Mais um ano se passou e mais uma vez a Zona 55 marcou presença na Maratona Almourol à Vista, desta vez a 9.ª edição. Estiveram presentes em representação da equipa: 3 participantes + 1 fotógrafo + 1 apoiante. Eh eh.

O secretariado abriu bem cedo, mas antes disso já o nosso repóter Jorge Rabaça por lá andava a tirar fotos e a fazer vídeos.

O Samuel Nabiça foi de fininha até à zona de partida para apoiar os que de nós iriam participar. Este ano todo o paddock mudou de sítio, para o interior de V. N. da Barquinha ao invés da Moita do Norte., como aconteceu nos últimos anos desta competição.

O David Gonçalves foi o último a chegar, mas pudera, foi o veio de mais longe. Ainda assim veio bastante a tempo.

O ambiente na manga de partida esteve bastante animado e este ano tivemos direito a sol depois de umas semanas de chuva, mas os trilhos adivinhavam-se lamacentos. 


A partida foi conjunta para ambas as distâncias. Eram mais de 750 bêtetistas a lutar por um espaço nas primeiras centenas de metros. Que loucura! Bastante intenso e divertido. 


Ao fim de 2km estávamos no centro de V. N. da Barquinha, o pelotão circulava agora a uma velocidade impressionante de 36km/h, mas ninguém queria ficar para trás, ia tudo doido e cheio de adrenalina!


 Finalmente na terra batida ao km5 começavam as confusões. Muita gente, o terreno enlameado e escorregadio, patinanços, apertos, água, um fartote!

 
Depois de me safar do enorme pelotão de centenas de ciclistas, vi-me finalmente em retões com terra rija em patamar, onde tivemos oportunidade de nos soltarmos. 


O percurso este ano estava sem dúvidas mais rolante, mas manteve todo o brilho dos anos anteriores que lhe deram a tão merecida fama. 



Apesar do já quase dissolvido pelotão, o certo é que bastava apanharmos um single mais técnico para que num repente se voltasse a juntar um maranhal de participantes. 


De novo o regresso aos populares trilhos do GCB, este ano com mais atenção na colocação de rede com vista aos derrapanços, mas infelizmente nem todas as pontes de madeira estavam assim apetrechadas e houve mesmo algumas quedas aparatosas, como foi o caso do nosso amigo Nuno Lima. 


Uma manhã de pura animação e divertimento conjunto. Sempre a dar-lhe gás por paisagens fenomenais. O tempo manteve-se sempre solarengo, o que em muito ajudou à festa, ao contrário dos últimos anos em que o S. Pedro não deu tréguas.


Voltei a montar a minha amiga GoPro, este ano no guiador, porém só levei uma bateria e não me garantiu as 2:12 de prova.


O percurso esteve sempre muito bem marcado, com fitas, setas e cal. Até os trilhos estavam todos identificados. As zonas de abastecimentos também voltaram a estar irrepreensíveis como já é habitual, mas não tive tempo de experimentar nenhuma este ano, a pressa era muita que de tarde tive de ir vergar a mola. 


Voltámos a fazer a mítica passagem junto do moinho antes de nos fazermos à passagem junto do Castelo de Almourol. Também novamente andámos no interior do perímetro militar de Tancos. 


O Samuel Nabiça não resistiu e meteu-se pelo trilho na sua fininha para esperar os representantes da Zona 55 e assim apoiá-los à sua passagem. 


Este ano a descida até junto do Castelo de Almourol esteve num nível impressionante! Que excelente percurso e paisagem. Fizemos 2 passagens junto da fortificação medieval, uma primeira numa zona mais elevada e depois, já a caminho da meta, uma outra passagem mais próximo ao leito do Rio Tejo.



O Jorge Rabaça, nosso fotógrafo, esteve numa zona privilegiada e captou fotos lindíssimas.  


Sempre na luta por um lugar melhor, sem nunca perder o controlo da minha fantástica Cannondale F29, que pelo 2.º ano consecutivo me acompanha neste evento. 



Uma das subidas mais técnicas, que não dava tréguas quando não acertávamos na mudança e nos levava a desmontar de imediato. O Rui Rodrigues esteve aqui a confirmar isso mesmo.


Já no regressso à meta (para os participantes nos 40km), era dar tudo o que havia ainda para dar a nível físico. 


 O David Gonçalves, que fez o percurso maior, foi logicamente o último a chegar dos nossos representantes, mas chegou cheio de força e determinação. De seguida seguiram-se os banhos localizados ali bem perto.


O almoço esteve muito delicioso! O staff foi desenrascado o suficiente e esteve à altura do desafio, era chegar, perfilar, almoçar e bazar! 

Muitos parabéns por mais um sucesso ao G. C. Barquinhense e continuem assim, agora com o apoio sem reservas do município, que bem merecem. Até 2017.

(752 participantes)
001.º - 02:23:26 - Luís Martins (Marrazes/Brejinho/Gui/Bike Zone Leiria) 
002.º - 02:24:40 - Diogo Almeida (Marrazes/Brejinho/Gui/Bike Zone Leiria)
003.º - 02:25:42 - Marco Pereira (Churrasqueira Matias)
067.º - 03:14:56 - David Gonçalves (Clube de BTT Zona 55) - 7.º Vet. C
157.º - 05:39:20 - Último

001.º - 01:31:46 - Pedro Pinheiro (Róódinhas/Santos Silva)
002.º - 01:35:34 - Dário Pereira (Ribabike)
003.º - 01:35:41 - Hugo Grazina (Os Fincadas/U.R.D. Juncalense)
025.º - 01:46:11 - José Silva (Clube de BTT Zona 55) - 7.º Vet. B
107.º - 02:12:16 - João Valério (Clube de BTT Zona 55) - 17.º Vet. B
496.º - 05:12:10 - Último


ÁLBUNS FOTOGRÁFICOS

9.º BTT Almourol à Vista
Percurso Almourol à vista 2016 - 40km

Créditos à reportagem
Texto: João Valério
Fotos: António Romão (GCB), Carlos Silva (Delta D'Aire), Jorge Rabaça (Zona 55), Rui Rodrigues (Tecnifoto), Urbina Varela
Vídeo: Zona 55

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...