sábado, 12 de março de 2016

Participação da equipa (Lousada)

Site da Organização GPS EPIC | Etapa 2
Representação a cargo de:
70km - João Valério

Já há uns 2 anos que ouvia falar destes eventos guiados por gps e fã como sou deste tipo de passeio btt, finalmente tive oportunidade de participar num. Devido à maior parte das etapas do GPS Epic Series realizar-se no norte, além de eu ter de trabalhar a maior parte dos fins-de-semana, não consegui estar presente na etapa Prólogo nem na 1.ª etapa (Drave). 

Viajei 270km desde Abrantes, na companhia da minha esposa e optei por pernoitar numa aldeia próxima (Airães) onde tivemos oportunidade de jantar um excelente e económico naco na pedra no restaurante 3 Jorges e, a seguir, ainda assistimos ao ensaio do Rancho Folclórico de Santa Luzia de Airães, cuja sede é no mesmo edifício e recebidos pelo próprio Presidente da Direção.

Acordei bem cedo no Stone Farm Hostel, onde dormimos e fomos os únicos hospedes. A vista em redor e a própria quinta é fabulosa e, segundo o proprietário, tivemos uma tremenda sorte com o fim de semana, pois havia muitas semanas que o sol não aparecia, somente chuva e até neve. 

Pelas 8h30 já estava no centro de Lousada junto ao local de partida. Muitos bttistas se agrupavam para partir e outros já o haviam feito. Não esperava tão grandioso aparato na zona de partida, face a tratar-se de um evento low cost (apenas 5,00€). Arco de partida insuflável, tendas de lojas de apoio e também da Organização. Como não levei companhia para pedalar, lá me fiz aos trilhos "a solo"-

O percurso iniciou-se com alguns quilómetros em asfalto até sair da povoação.


Outra situação que não estava à espera nesta minha estreia no GPS Epic Series, foi a existência de zonas de abastecimento. Lá para as minhas bandas isto não aconteceria, decerto! Em apenas 9km contei 3 zonas de abastecimento. Como o percurso era longo e seguia sem companhia, optei por não parar em nenhuma deles, onde na maior parte das vezes me deparei com participantes sem qualquer respeito pelos restantes ao abandonarem as bicicletas no meio do trilho impedindo a passagem dos restantes.


Os primeiros 15km deixaram-me boquiaberto com as paisagens que vi. Muito do percurso passou por entre zonas de vinhas e dentro de aldeias típicas com as suas casas em pedra. Um tipo de paisagem bastante diferente das que estou habituado a ver na minha zona, localizada na fronteira das províncias de Ribatejo, Alto Alentejo e Beira Baixa. 

Apesar de não ter parado em nenhuma zona de abastecimento, não pude deixar de reparar na quantidade e diversidade de produtos que nos disponibilizaram, desde doces tradicionais, fruta, etc... um regalo para a vista! De facto o título deste evento foi bem colocado: Rotas Gourmet.


Outro facto que me impressionou neste evento guiado por gps, foi a existência de placas informativas e por vezes marcações no chão a confirmar a direção certa a tomar. A Organização desta 2.ª etapa, a cargo da equipa Lousada BTT, não deixou os seus créditos por mãos alheias. Fiquei fã!


A partir do km15 acabaram-se as mordomias. Entrámos em zona de serra e por lá me mantive até ao km39. Foi um constante sobe e desce, normalmente apelidado de rompe-pernas, que rebentou comigo tanto a nível físico quanto psicológico. Ao longe e lá no fundo ia vendo as aldeias e o terreno plano. Que saudades de voltar lá abaixo para dar descanso às pernas. 


Ainda em zona de serra voltámos a encontrar outro abastecimento, desta vez um especializado em bifanas, porém o serviço era pago, se bem que económico e a Organização tinha veiculado essa informação, bastaria levar uma notita no bolso do jersey.



De quando em vez uma passagem original. Esta foi uma delas. Sobre uma pequena ribeira e açude.



Por vezes vi pessoal atrapalhado na leitura do gps... também já passei pelo mesmo quando me iniciei nesta tecnologia, porém há pessoal que afasta demasiado a leitura do mapa e depois sobram-lhes muitas dúvidas de qual o caminho a seguir.


Finalmente de regresso à planície. Que motivação! Mais uma barrita e lá vamos nós serra abaixo já com 1,5L de Gold Drink Premium no bucho.


Com as belíssimas paisagens e aldeias típicas de volta no percurso, ganhei novo ânimo para continuar a minha luta no objetivo de terminar os 70km. Estava um homem novo.


Já em modo de "reserva" aproximei-me a passos largos da zona de meta, distinta da zona de partida. No percurso final e como no horizonte tinha num patamar superior a meta à vista, descuidei-me com o gps e falhei por diversas vezes as cortadas, mas sem stress, pois não havia prémios nem competição, tão somente curtição e chegar ao final foi troféu suficiente para mim, ainda para mais fiz tudo a solo, apesar de ter visto algumas caras conhecidas, não quis juntar-me a ninguém com algum receio de prejudicar o meu próprio ritmo, apesar de algo lento foi certinho.


Estava feita a minha primeira etapa GPS Epic Series de sempre e, apesar de dura, gostei bastante de ter experimentado, só tive pena de não ter ninguém da equipa a acompanhar-me, concerteza teria sido mais espetacular partilhar o percurso com um amigo.


No final o gps acusou menos de 69km percorridos em 6h38 com uma média fraquinha de apenas 10,3km/h, bem abaixo do que pensava conseguir fazer. A seguir aproveitei uma barraquinha de bifanas para mandar abaixo umas quantas empurradas por uns pares de minis, mas antes disso ainda fui ali ao lado lavar a bike e tomar banho nas piscinas municipais. Agora vinha o descanso, mas antes uma viagem de 54km de carro até Póvoa de Lanhoso onde fui pernoitar, pois no dia seguinte iria participar no 12.º Passeio Pelos Trilhos da Maria da Fonte.

67,71km | 1.642m D+

Resta-me dar os parabéns à Organização pelo excelente evento, só tive pena de não haver mais fotos partilhadas para sacar umas quantas para a minha reportagem. Vemos-nos numa próxima etapa, ainda não sei bem qual poderei voltar a participar, mas a vontade é grande.

ÁLBUNS FOTOGRÁFICOS
Luís Carlos Cordeiro
Sousela 2016, Comissão de Festas
SuperFraquinhos
Tiago Duarte


Créditos à reportagem:
Texto: João Valério
Fotos: João Valério, Luís Cordeiro, Sofia Lopes, Superfraquinhos, Tiago Duarte.
Video: Zona 55

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...